29
Apr
2014
1

A decisão de imigrar #2

Imigrant 2

Getty Images

Sempre recebo e-mails de pessoas que querem se mudar para o Canadá me perguntando como é a vida aqui? Como é a adaptação…se é fácil arrumar emprego? Se é fácil aprender inglês??? Se?? E se????. por isso resolvi escrever um pouquinho sobre este assunto. Eu acho que a decisão de imigrar é muito particular, cada um tem as suas razões e motivos pelo qual deseja sair de seu país de origem, porém essa não é uma coisa muito fácil. Eu acho que antes de tomar essa decisão as pessoas tem que pensar muito em muitas coisas, porém a pergunta mais importante a se fazer é: Estou pronto para começar tudo novamente?

Fatores importantes a se considerar:

Família

Não é fácil ficar longe, realmente não é fácil, morar fora é como ver a vida da sua famila e amigos em um álbum de fotografia, você sabe de tudo o que está acontecendo, quem casou, da festa de formatura da sua prima, da comemoração de bodas de 50 anos de casamento dos seus avós, aniversários, ou seja, de todos os eventos, porém tudo o que você vê são fotos, fotos que te mandam por e-mail contando como foi…fotos que publicam no Facebook. Você não vive, não participa e não sente o momento. E a única sensação que você tem é a de: puxa to perdendo tudo isso. É dificil sentir saudades e tem dias que ela será o seu maior sofrimento, daqueles que você tem vontade de comprar a passagem de avião e enfrentar horas e horas de vôo só pra ver seus pais. A única solução é aprender a viver com esse sentimento e ele nunca diminui só aumenta!

Amigos

Aqui ninguém te conheçe, você terá que começar a criar a sua rede de relacionamentos, e isso inclui novos amigos e não mais os de infância, de Faculdade e de trabalho. Normalmente nossos primeiros amigos aqui serão também brasileiros, e com o tempo você começará a se relacionar com outras pessoas de outras nacionalidades. Criar os vínculos de amizades se torna um pouco mais difícil, afinal vocês não tem tantas coisas em comun, as velhas histórias que você e seus amigos adoram contar e rirem juntos. Muita gente passará por sua vida, amigos que serão amigos por alguns meses e depois se mudam para outros lugares, amigos que voltam para o Brasil, enfim fazer aquele churrasco com a sua mesma turma de sempre, pode esquecer.

Vida profissional

Se você está hoje no Brasil em um nível de gerência, tem um salário bom, tem o tal STATUS que o brasileiro adora…antes de deixar tudo isso pense muito, você terá que baixar as suas expectativas. Lembre-se que pra você chegar nesse cargo no Brasil você percorreu um longo processo, se formou na faculdade, conseguiu um estágio… e foi subindo degrau por degrau nessa sua trajetória profissional, isso provavelmente não aconteceu da noite para o dia (pelo menos para a maioria dos mortais que eu conheço). Nesse processo você teve uma rede de relacionamentos que te ajudou em alguns cargos, uma faculdade que era conhecida, empresas que você trabalhou que no seu currículo contam bastante. Então agora pense assim, você está chegando em um lugar onde provavelmente nem irão conseguir pronunciar o seu nome corretamente, porque você acha que irão te dar o mesmo cargo que você tinha ai no Brasil? E melhor com o mesmo salário! Aqui todas essas refêrencias que você tinha, de faculdade, empresas e network, elas deixarão de existir. Ninguém conhece a faculdade que você se formou…nem a USP, se a empresa que você trabalhou não foi internacional esquece! Você não terá aquele ex chefe que poderá recomendar o seu trabalho, e o mais importante e que muita gente se esquece o Inglês….se o seu inglês é meia boca, pense: como você irá liderar uma equipe? Como você se comunicar com a sua equipe? Até onde eu sei cargos de gerência exigem boa comunicação, liderança….por mais que você seja bom, sem inglês fluente você dificilmente consiguirá realizar bem esse trabalho. Então eu sempre costumo dizer para as pessoas que me perguntam sobre esse assunto, seu nível de inglês vai determinar o seu nível de cargo! Porém o mais importante ponto a se considerar nesse tópico é: você está preparado, para assumir cargos mais baixos? Você está preparado para ganhar menos? Você está preparado para aceitar uma profissão que é digna porém não vai te dar status? Alguns tem a SORTE de conseguirem se realocar logo que chegam aqui em cargos semelhantes aos que possuiam no Brasil, porém a maioria tem que batalhar duro para conseguir, e isso pode levar de 3 a 5 anos ou até mais.

Qualidade de vida x padrão de vida

 Morar aqui me garante uma qualidade de vida que nunca tive em São Paulo, tenho uma vida muito mais saudável e pratico mais excercícios. As empresas entendem que você tem vida pessoal e eles respeitam isso. Normalmente as pessoas saem dos suas trabalhos por volta de 4:30 e 5:00, tem tempo para cuidarem de suas vidas após o trabalho. Por outro lado quando digo que você perde um pouco no começo em padrão de vida é que por aqui os serviços são caros, e como no início talvez você não tenha um salário tão bom assim, vai ter que se acostumar com a idéa do faça você mesmo. Se antes você andava de carro pode ser que aqui você tenha que usar o transporte público no início (que aliás é muito bom). Ou seja, pra quem tinha empregada em casa, babá, manicure toda semana, pagava pra lavar o carro…bla bla bla, vai ter que desembolsar uma fortuna para isso tudo…

yoga

Foto: The Vancouver Sun

Filhos

 Muitos se preocupam com o fato de terem filhos pequenos (6 e 12) em idade escolar, acreditem em mim, eles irão se adaptar melhor e mais rápido do que você, eles irão aprender o inglês da maneira correta, e estão na idade de aprenderem muito rápido, logo logo estarão te corrigindo e falando muito melhor que você. Já para quem tem filhos adolescentes realmente não sei dizer, não tenho amigos que passaram por essa experiência.

Clima

@OutisideBrazil

@OutisideBrazil

Apesar de Vancouver não ter um inverno rigoroso, como no resto do Canadá é melhor você pensar bastante nesse ponto. No Brasil nossos invernos não são frios, consequentemente não estamos preparados para invernos rigorosos e quem não gosta nem do friozinho que temos no Brasil, eu sugiro escolher um país com um clima similar ao do Brasil, como a  Austrália por exemplo. Eu adoro frio, e confesso que a cada ano que passa eu sinto menos frio, com 12 graus aqui eu já saio de camiseta, 18 então já estou começando a reclamar que está calor demais. Mas eu conheço muita gente que odeia o frio e que estão prestes a desistir de viver aqui porque não estão se adaptando ao clima. Parece uma besteira no início, mais vai por mim muitos não aguentam.

Como disse no início do post, imigrar é uma decisão muito pessoal, e mesmo que as pessoas falem olha vem que é super bom, não leve isso em conta, porque cada um sabe dos seus limites, somente nós mesmo sabemos  até onde conseguimos ou não suportar, e as vezes a experiência de um pode não ser a mesma de outros. Tudo depende de ponto de vista. Meus amigos acham que a minha vida são somente flores aqui, e eu costumo dizer que “todo muito vê as pingas que eu tomo, mais ninguém vê os tombos que eu levo”. E é bem por ai mesmo, o que eu tenho a dizer é que não é fácil, embora eu ame viver aqui, embora eu ame todas as coisas que eu estou conquistando aqui, sempre que fazemos uma escolha quer dizer que também estamos abrindo mão de algo.

Veja também o post A decisão de imigrar – nesse posta falei sobre os motivos pelos quais resolvi me tornar imigrante no Canadá.

You may also like

7 fatos sobre Imigração e diversidade etnocultural no Canada
O Canada quer você!
10 melhores países do mundo para ser um imigrante
Vancouver é a cidade mais cara do Canada, segundo recente pesquisa
Global Talent Stream – CIC lança a lista de profissões e mais detalhes sobre o novo programa
1 ano em Toronto – aprendendo a amar esta cidade
Overview – Relatório final do Express Entry referente ao ano de 2016
7 melhores outlets próximos de Toronto
ICEFEST – Festival de esculturas no gelo em Toronto
7 eventos gratuitos para curtir em Toronto em Fevereiro

20 Responses

  1. Antonio Helio

    Ola, sensacional seus comentarios, fiz intercambio em 2012 para vancouver, e tudo que vc diz e bem a realidade, leio muito sobre em tentar a vida ai, as coisas funcionam ai, e o mais legal de tudo e o respeito com o proximo que existe ai, sensacional, continue postando os comentarios, irei acompanhar com frequecia esse site agora!

  2. Adorei! Me mudei pra Paris há 4 meses e estou naquela fase de amor com a cidade, mas começo a sentir os reflexos da decisão de sair do Brasil. E isso de ver a vida da sua família como num álbum de fotografias foi muito a realidade. Nunca tinha pensado, mas é desse jeitinho mesmo: você só acompanha as fotos!

  3. Cris

    Carina, já falei isso diversas vezes…adoro seu blog e acho que vc precisa escrever mais!!! Vc é muito boa nisso!! Parabéns pelo post!

  4. Vane

    Muito legal o seu post, isso de “viver” os acontecimentos como um álbum de fotos é totalmente certo! Pior os sobrinhos e primos pequenos que você nem reconhece (e eles a você menos…).

    1. É assim mesmo que eu me sinto..como se estivesse folheando as paginas de um album de fotos…é estranha essa sensação, né!?!?! Obrigada pelo comentário. abs

      1. Vane

        Tenho a impressão de estar olhando a Caras da nossa família e amigos, heheheh! Mas hang on, né? Abs!

  5. Oi!
    A cada dia que passa, cada texto que leio, cada informação, tenho mais ainda a certeza que QUERO SIM imigrar! Seu texto foi ótimo! Aliás, adoro seu blog.
    Sucesso!

  6. Muito bom Carina… Acredito que a parte do COMEÇAR TUDO DO ZERO é que muita gente acaba não entendendo antes de iniciar a mudança… é difícil… Eu ainda não desisti de mudar para o Canadá, mas acabei desviando um pouco a rota.. hahaha…. Estou mudando para Dublin em Outubro, fico lá por 2 anos e nesse meio tempo vou arrumando minha ida para o Canada… Ainda vamos combinar um jantar no Revolving la no Harbour Tower… hahaha… Parabéns pelo texto e muita sorte pra vcs…. Beijos e abração para o Gabriel….

    1. Oi Denis, obrigada pelo comentário, e boa sorte nessa nova fase na Irlanda, tenho certeza que vc irá gostar muito de lá tbém. Depois vou querer um depoimento para colocar no meu blog kkkk sobre suas primeiras impressões da Irlanda hein…já vai pensando nisso.Abs.

  7. Muito bom seu post! E na realidade acho que as coisas que vc colocou são a realidade seja para onde for que vc vá. Na China passamos por quase todas as situações citadas. A diferença maior é que geralmente para vc vir para cá, já precisa ter um emprego, e as pessoas costumam vir pela pp empresa que trabalham no Brasil, quase uma promoção…(existem exceções, claro, mas essa é a regra básica). Então não se sente muito a mudança de padrão de vida, muito pelo contrário.
    E qto aos amigos, é uma parte delicada, mas tem suas compensações, deliciosos presentes e amizades duradouras que talvez não fizessemos se estivessemos no Brasil.
    Escrevi um texto bem interessante sobre chegadas e partidas lá no meu blog, e também acho que é um sentimento universal de quem é estrangeiro.
    Beijo e Parabéns!

    1. Obrigada pelo comentário Chistiane, eu acredito que ai deva ser um pouquinho mais dificil de se adaptar afinal os costumes e a cultura são mega diferentes…nós brasileiros já temos uma cultura um pouco americanizada então o impacto não é tão grande kkkk…apesar de a China ser uma país mega interessante que acho que não teria coragem de imigrar para ai não!!!! Acho vc e seu marido bem corajosos…parabéns kkkk bjus

Seja bem vindo e muito obrigada por seguir o OutsideBrazil!

%d bloggers like this: