1
Dec
2014
4

2 anos de Canadá

IMG_6000

Whistler Blackcomb Mountain _ Foto: @GabrielBarros

Este será um post bem curto, somente para não passar em branco essa data tão especial. Resolvi escrever e fazer um balanço geral de como tem sido esses 2 anos. No dia 30 de Novembro de 2012 desembarcamos em terras Canadenses! E nesse último final de semana completamos 2 anos…nossa!!! 2 anos de Canadá, 2 anos de um sonho que vem se tornando cada vez mais realidade. Não tem sido fácil, tem sido uma mega, super experiência, um mega desafio, porém tem sido um grande aprendizado e evolução pessoal. Quando deixamos tudo para traz a gente não tinha muita certeza do que iria encontrar pela frente, colocamos na nossa bagagem além de tudo o que nos era essencial, também muita coragem. Ainda estamos trilhando esse caminho, e 2 anos pode não parecer nada, mas também é muita coisa!

Faculdade: Para quem não sabe vim para Vancouver com visto de estudante, fui aprovada no curso de mestrado, o primeiro semestre foi bem difícil, e eu tive um choque cultural enorme, a ponto de querer desistir de tudo e voltar. O inglês era bom o suficiente em gramática e eu tinha uma escrita também boa, porém para conversação sempre fui muito travada!!! Conclusão, sofri para entender os vários sotaques, sofri bulling dos outros estudantes por não conseguir me expressar corretamente, fiquei desesperada, desisti de algumas matérias, desisti do meu curso de mestrado e troquei por um de business…afff tanta coisa!!! Tantos desafios e agora falta tão pouco para a minha tão sonhada formatura que eu não estou nem acreditando.

Inglês: O meu inglês avançou bastante, também né! 2 anos… eu tinha um nível considerado avançado no Brasil e quando cheguei aqui parecia um básico bem chuleira!!! Isso porque eu sou realmente muito travada para falar, tenho muita verdonha de errar e me cobro demais. O dia-a-dia vivendo em um país de língua inglesa é muito diferente dos que nos ensinam nas salas de aula, são muitas gírias, muitas expressões e muitos sotaques, passei por muitas situações engraçadas, embaraçosas..frustantes…faz parte!!!! Ainda tenho mega dificuldade de argumentcão,  mas já estou muito melhor, muito mesmo!

Adaptação: Está mais fácil sim, porém ainda não estou totalmente adaptada, ainda sinto as diferenças, não digo no dia-a-dia, porque acho aqui bem melhor para se viver, porém no lado profissional eu dei um belo downgrade, e isso tem me afetado muito a minha auto-estima, e gerando certas frustrações. Por mais que eu soubesse que isso iria acontecer é difícil conviver com esse sentimento, e a luta constante para se adequar ao mercado de trabalho canadense e a incerteza do futuro profissional é algo tem me gerado muitos questionamentos.

Família: Embora a minha família já esteja se conformando com a minha escolha de vivier aqui, a saudades ainda é e sempre será IMENSA! Na minha primeira visita ao Brasil, a minha terra natal…aiaiaaiia foram muitas emoções, muitos sentimentos misturados. Fico me perguntando se será sempre assim. Escrevi sobre esse sentimento nesse post.

Fazendo um balanço geral de tudo o que vivi nesses últimos 2 anos acho que tem sido bastante positivo, tantas coisas novas que venho aprendendo, tantos lugares novos que conheci, tanta coisa linda que vi, fico feliz de ter escolhido Vancouver para viver, essa cidade não me decepciona nem um dia. Confesso estou ansiosa pelos próximos 2 anos, e por tudo que ainda está por vir. Estou certa de que aos poucos estou constuíndo a minha história aqui, traçando o meu caminho…por mais difícil que seja! E eu gosto de enfatizar isso porque a maioria das pessoas acham que a vida aqui é só festa e que eu estou 24 horas em uma colônia de férias…não é fácil não!!!!! Acho que a diferença é que  difícil por difícil eu preferi escolher um lugar mais bonito para constuir a minha vida, eu escolhi viver de forma mais simples e preferi abrir mão de muitas coisas para viver aqui. As dificuldades são as mesmas, a única diferença é que eu não passo mais de 3 horas no trânsito todos os dias, não tenho mais tanto medo porque aqui é bem mais seguro, porém quase todo o resto continua igual, tenho que lutar por um lugar ao sol ..por um emprego bom, tenho que trabalhar como todo mundo, tenho que além de tudo disputar vagas de trabalho em um idioma que eu não domino. Ultimamente venho recebendo muitos e-mails de pessoas querendo se mudar do Brasil e tem sido uma quantidade que me espanta, muitos dizem que depois dessas eleições querem sair de lá porque o Brasil não tem mais jeito…eu simplesmente acho que emigrar não é para todo mundo, isso é muito pessoal, e temos que ter um motivo realmente muito forte para largar tudo e partir para o desconhecido. Para mim tem dado certo, eu estou satisfeita, mas eu não sei se isso se enquadra para todo mundo, nesses 2 anos aqui conheci brasileiros bem sucedidos, brasileiros infelizes, brasileiros que estão voltando ou já voltaram…nem tudo são flores aqui nas terras do norte. Pense nisso!

 

 

 

 

 

You may also like

10 melhores países do mundo para ser um imigrante
Vancouver é a cidade mais cara do Canada, segundo recente pesquisa
Global Talent Stream – CIC lança a lista de profissões e mais detalhes sobre o novo programa
1 ano em Toronto – aprendendo a amar esta cidade
7 melhores outlets próximos de Toronto
ICEFEST – Festival de esculturas no gelo em Toronto
7 eventos gratuitos para curtir em Toronto em Fevereiro
Canadá é top 10 dos países menos corruptos do mundo
Como trabalhar legalmente no Canada
10 motivos para visitar Niagara Falls

13 Responses

  1. Cláudio Schmitt

    Quando li as informações que postastes sobre o seu perfil: informações do tipo que você se dá muito bem para escrever em inglês, para ler no idioma também e, ao falar, você acaba travando, pude me identificar bastante com você, sabia amiga? Também tenho esse perfil, inclusive de gaguejar com muita facilidade e, com isso, não conseguir me fazer entender pelas pessoas que me ouvem… E também tenho como característica a auto-cobrança excessiva, o perfeccionismo e já fui muito julgado por isso, já que aqui na minha cidade é o que as pessoas mais sabem fazer com o seu próximo… É por isso que me utilizo da escrita de maneira permanente e sempre que posso para me expressar, já que escrever funciona para mim como uma libertação das repressões que sofri ao longo de toda a minha vida, sem contar que é uma ferramenta bastante terapêutica para a reabilitação da minha saúde mental e lembro que, mesmo nas crises depressivas/ansiosas e de angústia que tinha, procurava sempre escrever para colocar para fora de mim aquilo que eu sentia de negativo, principalmente sentimentos e pensamentos neste sentido… E como vivo em uma cidade que não valoriza muito a literatura/cultura, nem os escritores que aqui vivem, já que sempre foi uma cidade predominantemente industrial/empreendedora, os escritores aqui de modo geral se sentem muito reprimidos, principalmente para quem já tem um perfil mais introvertido, como é o meu caso. Escrever é a melhor maneira que encontrei até hoje de me expressar/expor e falar realmente de mim mesmo, já que quando você fala cara-a-cara com alguém, sempre há o envolvimento de emoções/sentimentos e principalmente pessoas muito introvertidas tem medo de serem julgadas… A fase que eu vivo atualmente é inédita na minha vida, já que é a primeira vez ao longo de todos estes 32 anos de idade que estou tendo a oportunidade de me expressar/expor como eu estou fazendo agora aqui com você… Aproveito os momentos livres que tenho durante o meu trabalho para escrever para você e também para outras pessoas aqui na cidade, mas precisam ser pessoas de cabeça bastante aberta/esclarecidas e de boa índole e confiança, o que é raro encontrar aqui na minha cidade… Normalmente, aqui as pessoas tendem sempre a puxar o seu tapete e a querer de alguma maneira te ferrar, o que não combina com uma cidade com a qualidade de vida como Jaraguá do Sul… Não é à toa e nem por um acaso que estou escrevendo a você, que é uma brasileira que mora fora do Brasil, neste momento presente, que é uma tarde de sexta-feira aqui no Brasil, já que por aqui é muito difícil encontrar pessoas que se disponham a me ouvir ainda mais neste horário… Os serviços de saúde aqui em Jaraguá do Sul são ótimos/excelentes, tanto os serviços médicos como também os serviços terapêuticos, mas só posso buscá-los depois do meu horário de expediente, já que durante o mesmo eu preciso trabalhar e buscar meios/recursos de controlar/extravasar a minha angústia/ansiedade, e escrever é um destes meios que encontrei justamente com esta finalidade, já que, como eu falei anteriormente a você, por aqui na cidade as pessoas não querem saber muito de ouvir o seu próximo não, principalmente aqueles que mais necessitam disso, aqui o pensamento padrão é PRODUZIR, PRODUZIR e PRODUZIR, nem que para isso reprima os verdadeiros dons/talentos e vocações dos seus habitantes…

  2. Cláudio Schmitt

    Carina, meus parabéns pelo seu depoimento expondo como foi para você esta vivência de 2 anos aí no Canadá… Não resta dúvida de que uma vivência/experiência cultural fora do seu país natal/de origem afeta diretamente a nossa auto-estima, se eu ao passar 1 mês em Vancouver já senti isso na carne, imagine então para um brasileiro que vive/mora lá o choque cultural que deve ser isso… Já que os estudos/pesquisas científicas na área comprovam/demonstram que para o ser humano aprender uma nova língua é uma tarefa extremamente difícil/árdua porque, para o nosso cérebro, naquele momento em que estamos falando o 2º idioma é como se nós fôssemos uma outra pessoa, que não nós mesmos, e isso não é uma tarefa para qualquer pessoa… E que pessoas que sabem falar mais de 1 idioma tem vantagens no mercado de trabalho por causa disso, é uma conquista para qualquer ser humano a fluência em mais de 1 idioma, já que muitas pessoas conhecidas minhas, e até mesmo pessoas bastante inteligentes, com muita sabedoria, não conseguem mesmo aprender inglês ou um outro idioma por terem realmente dificuldades neste sentido… Mas isso não desqualifica/subestima ninguém, por isso que atuo como professor de inglês particular aqui na minha cidade/região justamente com a finalidade de estimular os meus alunos da melhor maneira possível ao aprendizado do idioma inglês, e existem maneiras/métodos muito eficientes/eficazes de você estimular as pessoas/alunos ao aprendizado de um novo idioma e, se uma hora dessas você realmente quiser saber alguns destes “segredos”, te ensino, amiga…
    Historicamente, a nossa cidade/região é conhecida por ter uma cultura que tende a reprimir e a julgar as pessoas sempre que se puder fazer isso, quando o trabalho correto e certo deveria ser justamente o contrário: estimular as pessoas a desenvolverem os seus próprios dons/talentos/vocações, permitindo a elas que vivam a sua verdadeira essência/identidade, nem que para isso estejam fora dos padrões sociais consolidados e ditos pela sociedade como corretos/certos… Milhares de pessoas aqui na nossa região sofrem, e sofrem muito, por não poderem realmente viver a sua verdadeira essência/identidade, principalmente aquelas pessoas que nascem com uma condição sexual diferente daquela que a sociedade considera como “correta” (neste caso, o heterossexualismo) e pessoas que nascem com uma cor de pele diferenciada daquela que a sociedade considera como “correta” (neste caso, a cor branca)… Não é à toa e muito menos ao acaso que inúmeras pessoas que aqui nascem migram para Curitiba ou São Paulo, já que, nestas cidades, estas pessoas consideradas “diferentes” pela sociedade daqui são muito bem acolhidas, até porque estas 2 cidades que são metrópoles acolhem as mais variadas culturas (árabes, libaneses, judeus, chineses, japoneses, sul-coreanos, taiwaneses) enquanto que aqui onde moro toda pessoa considerada “diferente” dos padrões sociais aqui estabelecidos/consolidados sofre, e sofre muito…
    Já em relação à estas pessoas que você relatou que querem se mudar/migrar para o Canadá porque afirmam/julgam que o Brasil não tem mais jeito, principalmente após o resultado das eleições do ano passado, eles se esquecem de que a nossa presidente só chegou ao poder porque ela foi colocada ali pelo próprio povo, já que se nós fôssemos uma ditadura, neste caso sim, se poderia manifestar/protestar contra o governo já que era um governo que estava ali através de golpe de Estado/imposição, e não de maneira democrática… Existe um ditado bastante conhecido/popular que diz: “Cada povo tem o governo que merece”… E isso é fato, comprovado principalmente aqui no Brasil… E sobre esse assunto uma vez tivemos uma palestra aqui em Jaraguá do Sul com um choffer profissional que já morou nos Estados Unidos durante vários anos e, baseado em suas vivências/experiências, ele comprovou por A + B que o País que oferece as melhores oportunidades de negócios/empregos do mundo é o Brasil, já que uma pessoa daqui que pretende morar/trabalhar no exterior, não conseguirá trabalhar em uma multinacional, mas sim trabalhará como lavador de pratos/garçom em um restaurante, ou até mesmo como babá/empregada doméstica, no caso feminino… E lá se trabalha o ano inteiro, muitas vezes não há sábado, domingo e nem feriados, ao menos foi o que o palestrante choffer vivenciou lá nos Estados Unidos…
    E é bastante importante este trabalho que você está fazendo de expor sim a realidade do Canadá para que as pessoas não se iludam e nem criem muitas expectativas em relação a isso, pois também ouço em algumas conversas por aqui que muitas pessoas desejam ir para o exterior com o intuito de “fugir” da nossa realidade, ou até mesmo da sua própria realidade de vida, mas esquecem que se você não estiver bem resolvido, principalmente com você mesmo aqui no Brasil e não agradecer pelas maravilhas e pela qualidade de vida que nós temos aqui no Brasil, não é em nenhum outro país do mundo que você mudará a sua atitude, já que a mudança parte muito mais de dentro de você do que de fora, e isso é fato/regra para todas as pessoas do mundo, independente de qual país morem!!! Os refugiados que estamos assistindo diariamente na mídia fugindo de seus países de origem são uma exceção à regra (toda a regra possui a sua exceção) já que eles, sim, tem os seus reais motivos para estarem fugindo de seus países, que são países onde predominam a fome, miséria, guerras e violências civis de toda a ordem, mas são uma exceção…
    Portanto, busquemos com isso valorizar muito mais as condições/qualidade de vida proporcionadas por Deus em nosso País, e ao invés de reclamarmos da situação em que nos encontramos atualmente, saibamos enxergar o que há de positivo/bom não somente em nosso País, mas principalmente em nossas vidas!!! A vida agradece!!! AMÉM!!! ASSIM SEJA!!!

  3. aline

    Oi Carina
    Achei super interessante, tenho um irmão q está na irlanda , ele me falou sobre alguma coisa de um programa do governo do canadá , q oferece emprego , moradia , e a passagem pra pessoa morar no Canadá, sao imformaçoes q ele ouviu falar, será q vc sabe se isso é verdade mesmo, tenho procurado informaçao daqui mas tudo impreciso, gostaria muito mesmo saber, se conseguir poderia me avisar por favor, obrigada,,,Aline

    1. cacaiani

      Olá Aline, eu descnheço essa informação! O que eu sei é que uma vez que vc se aplicou pelo processo de imigração Canadense, seja o federal ou o de Quebec quando vc chega aqui no Canada como PR (Permanent Resident), o governo te dá um suporte com relação a curso de ingles ou francês gratuito, alguns cursos profissionalizantes e só. Nunca ouvi falar de o governo canadense dar casa, passagem e emprego, ao contrário do que muitos dizem emigrar para o Canadá não é tão fácil, o processo é demorado, burocrático e caro. Se existe esse programa eu nunca ouvi falar.
      Abs
      Carina

  4. Fernando

    Muito bacana Carina todas essas informações e sentimentos que você compartilha. Após viver 5 meses em Van, quando voltei ao Brasil tinha certeza que iria tentar o processo de imigração, pois havia conhecido o lugar onde queria passar minha vida. Porém, com o tempo fui criando certos sentimentos de medo e receios quanto a questão de adaptação para uma mudança como essa, pois uma coisa são 5 meses e outra é uma vida. Esses desafios de emprego, família, amigos, entre outros, me fazem ficar em dúvida na tomada de decisão e se realmente conseguirei passar por tudo isso. A questão da solidão me pesa bastante, pois minha futura noiva não tem planos/vontade de ir e já deixou claro que não iria comigo caso tomasse a decisão de imigrar. Ai você se vê sem alguém, sem familia e amigos e bate aquela sensação de medo de estar só. Como você citou, conheci brasileiros felizes, mas outros tristes principalmente por essa questão de sentirem sós.
    Anyway, parabéns por suas conquistas e vitórias. Muito sucesso ai pra você!

    1. cacaiani

      Olá Fernando, obrigada pelo seu comentário. Isso o que vc falou sobre estar sozinho aqui é um fato, estar longe da família e de amigos realmente pesa bastante. A decisão de mudar totalemnte de vida é bem difícil e realmente assusta, porém também nós abre a mente para um mundo totalmente novo! Mas como eu sempre digo essa decisão é muito pessoal.
      Abs
      Carina

  5. Eeeeee parabens Carina!!!! Tudo de bom ai pra ti e que venham muitos anos mais 🙂

    Eu tambem tive esse problema com o ingles, ainda tenho na verdade, pra todo o resto eu to muito bem mas pra falar ainda trava “/ Mas ja nao ligo mais, afinal vim aqui pra aprender hehehe e esse tipo de aprendizado nunca acaba, sempre tem coisa nova aparecendo!

    Ahh parabens pela formatura tambem!!

    Beijos,

    Mi

    1. cacaiani

      Oi Mi, obrigada!!!!
      Passo cada uma aqui com esses problemas linguísticos kkkkkk bom saber que não estou sozinha! Eu preciso parar de ser tão exigente comigo mesma!

      Bjs

Seja bem vindo e muito obrigada por seguir o OutsideBrazil!

%d bloggers like this: