11
Aug
2016
6

Entendendo o Sistema de Imigração Canadense – Express Entry

No post anterior eu falei um pouco sobre como é estruturado o sistema de imigração canadense, falei sobre os pilares da imigração canadense sendo eles as categorias: Economic, Family and refugee classes. No post de hoje da série – Entendendo o Sistema de Imigração Canadense – vou entrar na categoria que hoje é a que mais traz imigrantes para o Canadá, a categoria do Economic Classes – Skilled Worker. E não tem como começarmos a falar dessa categoria, sem antes explicar o sistema que gerencia todos os programas dessa classe, o Express Entry. Então vamos entender o que é e como funciona o Express Entry.

express-entry (1)

Express Entry – Skilled Worker – fonte: www.cic.ogr.ca

Express Entry

O Express Entry (EE) é um sistema usado pelo governo Canadense para gerenciar aplicações para programas de imigração do Skilled Workers, e portanto todos os programas de imigração dentro da categoria Economic Classes Skilled Worker: Federal Skilled Worker, Federal Skilled Worker Trades o Canadian Experience Class e o Provincial Nominee são gerenciados pelo Express Entry. O EE foi introduzido em Janeiro de 2015 substituindo o antigo sistema de first come, first serve. Antes do EE o governo determinava quantas vagas baseado em profissões em demanda para cada programa ele iria abrir, e uma vez aberta todo mundo poderia mandar sua aplicação submetendo toda a documentação. Assim que o número de aplicações atingia a capacidade, o consulado canadense devolvia os processos a mais e processava somente aqueles que ja tinham sido aceitos e que foram considerados completos, ou seja que possuíam toda a documentação exigida. Com isso o consulado tinha um trabalhão em pré-analisar todas as aplicações, e isso gerava um trabalho meio que desnecessário. O EE o processo é um pouco diferente, hoje o candidato cadastra um perfil no sistema, e de acordo com o nível de inglês, formação acadêmica, experiência profissional e idade, o EE gera uma pontuação, se o candidato atingir a pontuação anunciada pelo governos em cada draw (sorteio) o mesmo irá receber uma ITA (Invitation to apply) onde o governo convida para aplicar aqueles candidatos que atingiram a pontuação exigida ou mais, ou seja, os candidatos que possuírem o perfil desejado pelo Canadá. No sistema antigo, todo o processo levava em média 14-18 meses (tendo sorte), hoje depois que o candidato receber a ITA o governo promete o processo em até 6 meses, desde de que o candidato selecionado envie todos os documentos corretamente.

EE_FACTSheet_Applicant_EN_Print_Oct27.indd

Fonte: http://www.cic.gc.ca/english/express-entry/index.asp

Como funciona o EE

Os candidatos potenciais para os programas devem possuir os requisitos abaixo:

  • Experiência profissional qualificada de no mínimo 1 ano;
  • Proficiência no Inglês e ou Francês;
  • Formação acadêmica;
  • Capacidade financeira

Todos os candidatos que possuírem os requisitos acima podem cadastrar o seu perfil no EE,  estes ficam aguardando no que o consulado chama de Pool, (literalmente ficam em uma piscina nadando com milhões de outros candidatos e aguardando para serem pescados) e os que atingirem as maiores pontuações serão convidados a aplicarem para um processo de imigração. Existem duas formas de conseguir alcançar um pontuação extremamente alta que são:

  • Conseguir uma oferta de trabalho LMIA (Labour Market Impact Assessment)
  • ou uma nomeação de alguma província;

Somente uma dessas duas opções acima já garantem de cara 600 pontos, porém se o candidato não possuir os requisitos de: experiência profissional de mais de 1 ano e proficiência no idioma inglês e ou francês, ele não qualifica no EE, nem mesmo possuindo uma oferta de trabalho LMIA e ou uma nomeação provincial.

Mas o que é o LMIA afinal? Uma LMIA (Labour Market Impact Assessment) – é uma oferta de trabalho oferecida por uma empresa canadense que deseja ser sponsor de um candidato (trabalhador estrangeiro). Para poder oferecer uma LMIA para um trabalhador estrangeiro, a empresa precisa se enquadrar em vários requisitos exigidos pelo governo e precisa também realizar uma Labour Market Impact Assessment – LMIA, que consiste basicamente provar para o governo canadense que a empresa não achou nenhum cidadão ou permanent resident  qualificado para a vaga e por isso ela precisa recorrer a uma profissional estrangeiro.

A nominação da província consiste em ser aceito em algum programa provincial, nesse caso cada província canadense tem autonomia para criar programas de imigração baseado em suas demandas e necessidades locais, portanto, nesse caso a província faz uma pré-seleção de seus candidatos e depois oferece uma espécie de carta convite para os candidatos selecionados, com isso este pode se cadastrar no EE praticamente aprovado pelo processo, assim o governo federal somente faz as verificações finais.

Critérios do sistema de ranking – EE

A pontuação máxima a ser atingida no CRS (Comprehensive Ranking System) é 1200 pontos, claro que não preciso nem dizer que um ser humano mortal nunca conseguirá atingir essa pontuação, não é mesmo?! A média de nós que não somos Jedis é cerca de 450 – 500 pontos, se não tiver uma LMIA e ou uma nomeação de alguma província (essa irei explicar em um post único).

A fórmula é:

  1. Habilidades (skills ) e Experiência profissional  –  máximo de pontos para solteiros é de 500 e o máximo para casados e common-law é de 460;
  2. Esposa(o) e ou common-law fator: educação, língua, experiência profissional e habilidades – máximo de 40 pontos; (notem que claro para quem é solteiro esse quesito não pontua, porém a pontuação já é integral no item acima sendo 500 para solteiro e 460 para casado, portanto essa história de que casados levam vantagem no EE não é verdade.)
  3. Adaptação – fatores como já ter morado/estudado no Canadá por mais de 1 ano ou possuir parentes que vivem aqui – máximo de 100 pontos;
  4. LMIA e ou PNP – 600 pontos

Total – máximo de 1200 pontos.

Como são calculados esses pontos:

A – Core – Humam factors

Fatores

Pontos casado

/common-law

Pontos Solteiros
Idade 100 110
Nível educacional 140 150
Idioma 150 160

Work Experience

70 80
B – Esposa(o) / Common-law Partners factors
Fatores

Pontos casado

/common-law

Nível educacional 10
Idioma 20
Work Experience 10

C – Adaptabilidade

Fatores

Pontos

Educação
Boa ou excelente proficiência inglês +

Superior completo

50
Canadian Work Experience +

Superior completo

50
Experiência Profissional Internacional
Canadian Work Experience +

Superior completo

50
Boa ou excelente proficiência inglês +

Canadian Work Experience

50
Certificação Especializada (categoria trade)
Boa proficiência idioma + certificado

de especialização (categoria trade)

 

50

D – Pontos Extras

Fatores Pontos
Proposta de emprego com LMIA 600
PNP Nomiação 600

Todas essas informações sobre a pontuação e o ranking CRS foram extraídas do link: http://www.cic.gc.ca/english/express-entry/grid-crs.asp

Round of invitations

Esporadicamente o governo organiza o round of invitations, ou seja, publica a pontuação desejada, e todos os candidatos que estão cadastrados no EE e estão aguardando no Pool que atingirem essa pontuação ou mais serão finalmente selecionados para receber o ITA. Não existe uma frequência exata para determinar quando os draws irão acontecer, então é bom sempre estar de olho, e uma vez cadastrado deixe o que puder de documentação pronta, porque se você receber o ITA você terá pouco tempo para enviar a sua documentação. O último draw aconteceu no dia 27 de julho de 2016 e a nota de corte digamos assim foi de 488 pontos, portanto os 755 sortudos que estavam com essa pontuação ou acima recederam o ITA. Para você ter uma ideia de como não existe uma frequência lógica, no mês de junho o governo realizou 3 draws sendo nos dias 1, 15 e 29 de Junho e no mês de Julho apenas 1. (fonte: http://www.cic.gc.ca/english/express-entry/past-rounds.asp).

Espero que tenham entendido um pouco como o EE funciona e no próximo post irei entrar dentro de cada um dos programas de imigração gerenciados pelo EE.

Se tiverem dúvidas, e ou alguma coisa legal para acrescentar ao post deixe seu comentário.

 

Siga o Outside Brazil clique nos links abaixo:

https://www.facebook.com/outsidebrazil
https://twitter.com/OutsideBrazilBl
https://www.instagram.com/cacaiani/

Está buscando as melhores opções de Hotel, temos uma ótima parceria com o Booking, não deixe de conferir:



Booking.com

You may also like

Global Talent Stream – CIC lança a lista de profissões e mais detalhes sobre o novo programa
1 ano em Toronto – aprendendo a amar esta cidade
7 melhores outlets próximos de Toronto
ICEFEST – Festival de esculturas no gelo em Toronto
7 eventos gratuitos para curtir em Toronto em Fevereiro
Canadá é top 10 dos países menos corruptos do mundo
Como trabalhar legalmente no Canada
10 motivos para visitar Niagara Falls
Tire suas dúvidas sobre os tipos mais comuns de vistos Canadense
Sobre a minha nova profissão no Canadá e as oportunidades que Toronto está me dando

12 Responses

  1. Eu estou pensando em aplicar para a imigração e o seu posto ajudou muito a entender como funciona. Pelo que eu vi o sistema não aceita o TOEFL como comprovação de proficiência em inglês né?

    Espero ver em breve a continuação do post

  2. Olá Carina!! Amei suas explicações! Mas ainda tenho uma dúvida cruel que queria muito esclarecer. Na verdade são muitas rsrs, mas essa é a mais complicada mesmo…
    Quando se fala de “sorteio” o que significa exatamente? Mesmo tendo uma pontuação alta e recebendo o convite para aplicar ainda preciso ser “sorteada” ou o fato de ter sido convidada (estando acima da nota de corte) e apresentando toda a documentação comprobatória é suficiente?? Corro o risco de ter boa pontuação, receber o ITA, provar tudo direitinho e não ser sorteada?
    Aguardo ansiosamente sua resposta rsrs
    Abraços!!

    1. Olá Eloísa,
      Se você recebeu o convite (ITA) é porque você já foi sorteada, ou seja, você possui os pontos necessários de acordo com o que o consulado determinou.Portanto o sorteio acontece para determinar qual é a nota de corte e selecionar quem receberá o ITA. Depois disso você terá 60 dias para enviar toda a documentação solicitada de acordo com o processo de imigração que o seu perfil se enquadrou melhor. Caso você não envie essa documentação no prazo, você pode ser desqualificada.
      Porém, o consulado tem 6 meses para avaliar o seu processo de imigração, e ele pode ser aprovado ou não, isso dependerá dos critérios do consulado.

      Espero ter esclarecido!!!
      Abs
      Carina

  3. Olá Carina,

    no quesito C (adaptabilidade) quando você coloca boa ou excelente proficiência de ingles + graduação ou Canadian Work Experiencie + graduação, essa graduação precisa ter sido feita no Canadá? Ou serve a adquirida no Brasil?? Obrigada.

    1. Oi Mayra,
      Sim nesse quesito conta como adaptabilidade experiência profissional e ou graduação no Canadá, até porque a experiência profissional e nível educacional no Brasil já foram somados antes. Então no item A – Core – Humam factors.

      Abraços,
      Carina

  4. Olá Carina! Estava passeando no seu blog vendo o post do Niagara on the Lake e quando voltei à página principal já tinha este post fresquinho. Oba!
    E que post! Muito obrigada por esclarecer para nós esta questão do EE, que pelo menos para mim estava um tanto nebulosa. Sua explicação ficou fantástica, esclareci um monte de dúvidas!
    Uma perguntinha: você que já está aí e imagino que deve ter conhecido neste tempo várias histórias as mais diversas: Nas categorias que você explicou tem status casado/common law ou solteiro. Imagino que pessoas divorciadas voltam para o status de solteiro, ne? Como você vê as chances para mulher divorciada com uma criança? Será que é um fator muito complicante, me jogaria lá no fim da fila?
    Outra perguntinha (sei que disse que era uma só, mas já que estou abusando da sua boa vontade, rsrs…). Como experiência internacional, somente o Canadá conta? Ou uma experiência nos EUA será que ajuda?
    Obrigada novamente pelo post ótimo, que vou salvar para ir consultando pelo caminho. E agradeço mil vezes se você puder lançar umas considerações sobre minhas perguntinhas.
    Abração!

    1. Oi Mariana, fico muito feliz com o seu feedback, foram algumas..muitas horas de estudo para escrever o post hehehehe e ver que isso está ajudando alguém é muito gratificante!!!! Obrigada.
      No caso a pessoa que é divorciada volta ao status de solteira para fins do EE, então quando cadastrar o seu perfil mesmo tendo a opçào de colocar coo divorciada, os pontos a serem somados serão os mesmo para solteiro. Com relaçao ao fato de ter filho, isso não tem problema, uma vez que a pessoa atingir todos os requisitos necessários no EE. A questão do filho ele entra como seu dependente no momento que você estiver preenchendo os formulários para o programa que vc foi qualificada. Mais para frente duranto o processo de aplicação, ou seja, depois do ITA, eles irão checar se todos as informações cadastradas no perfil do EE estão corretas. E irào checar antecedents criminais, capacidade financeira e irão pedir exames de saúde, se ambos estiverem ok nesse parte, não tem porque negarem o visto, e portanto ter filhos ou não, não irá mudar nada. Fique tranquila que nãoirão te colocar por último a fila..hehehehe
      A questão da experiência profissional internacional, somente é considerada a canadense, para fins de pontuação.
      Mais uma vez obrigada pelo seu comentário!!!
      Abraços,
      Carina

      1. Obrigada por sua resposta tão completa e tão rápido, Carina!
        Eu morei 2 anos em NY há alguns anos atrás, fiz Au Pair. Voltei para o Brasil, enfim, as voltas que a vida dá, mas sempre aquele pedacinho do coração pensa naquela região que tanto amo. Pelo que conheço, o Canadá é um país mais receptivo e as leis de imigração melhores, e a possibilidade de criar minha pequena com qualidade e sem este medo que temos o tempo todo no Brasil, me motiva a fazer um plano. Preciso ir amadurecendo esse plano, estou pensando a princípio como meta em ir daqui a uns 3 anos. Vamos ver. Por enquanto, só na pesquisa, lendo blogs, sites, tudo, e babaaaando em fotos como as dos campos de lavanda que você postou. Gente, o que é aquilo? Cataploft!
        Pena que a experiência internacional só conta o Canadá mesmo, mas pelo menos o nível de inglês já me ajuda. Talvez procure pelo caminho do college primeiro. Enfim! Pesquisa, aprendizado e dedicação!
        Mais uma vez, obrigada pelos ótimos esclarecimentos! Vou adicionar seu blog à minha lista para acompanhar sempre os posts novos!
        Abração!

      2. Oi Mariana, realmente quando vivemos um tempo fora é difícil não ficar com aquela vontade de voltar…e como você tem uma filhinha essa vontade só aumenta eu posso imaginar como é. Realmente o Canadá é um país muito mais receptivo e com uma maior possibilidade de imigração do que os EUA. Antes de encarar vir para cá estudando, tenta ver quantos pontos você conseguiria atingir pelo Express Entry, como você disse que tem um bom nível de inglês se atender aos requisitos e conseguir uma boa pontuação, talvez seja um caminho mais rápido…como você planeja vir daqui a 3 anos, dá tempo para vc explorar todas as possibilidades, né.

        Abs,
        Carina

Seja bem vindo e muito obrigada por seguir o OutsideBrazil!

%d bloggers like this: